sexta-feira, 4 de maio de 2018





Um 1º de Maio a caminhar

Há cerca de um ano a União de Freguesias da Tourega e Guadalupe, desafiou o José Pedro Calheiros e a SAL, para testar um percurso pedestre ainda transitável (com quase 25 km) e que permite a visita a alguns dos principais monumentos arqueológicos do seu território. Desse primeiro ensaio que teve pouca adesão, talvez por deficiência de divulgação, demos então conta neste blog    (ver aqui) .



Resolvemos por isso repetir a experiência, até porque ainda não desistimos do propósito que norteou esta iniciativa: marcar no terreno o percurso, obedecendo às normas e regras do pedestrianismo e obter a respectiva homologação junto das entidades competentes. Esta zona, por razões óbvias já é regularmente procurada por grupos turísticos organizados e enquadrados por empresas especializadas, que percorrem sectores específicos do trajecto em causa. No entanto julgamos que haverá condições para que essa actividade possa ser também realizada sem a necessidade desse enquadramento, o que, certamente, atrairia um número crescente de praticantes, com todas as vantagens.


Ao contrário do que aconteceu o ano passado, a caminhada do passado dia 1 de Maio, atraiu este ano três dezenas de interessados, quase todos forasteiros (Évora, Borba, Lisboa, Almada, etc...) que, julgamos nós pelos comentários e reações, apesar do cansaço, deram por bem empregue a experiência.

A foto de grupo no Cromeleque dos Almendres, onde se iniciaria a última etapa do percurso.

Por razões de divulgação, o início e final da caminhada, foi sinalizado junto do futuro "Centro Interpretativo dos Almendres", uma estrutura em início de construção e que esperamos venha a ser uma estrutura de apoio para este tipo de iniciativas e actividades de cariz turístico-cultural. Infelizmente e ao contrário do que estava previsto, dadas as condições climatéricas, as obras estão muito atrasadas. Ainda assim, por coincidência, nas vésperas da caminhada, tinham sido betonadas as respectivas fundações, operação registada em foto magnífica do Mário Carvalho, um dos promotores deste projecto.

A partida e a chegada, aconteceram junto ao futuro Centro de Interpretação dos Almendres. A foto do Mário de Carvalho regista o momento da betonagem dos alicerces que aconteceu na véspera do passeio.

As ruínas do Moinho da Ponte

A velha Ponte, perto do Monte das Pedras

Paragem para apreciar uma rara perspectiva de uma "mamôa pré-histórica"

Para evitar danos maiores,  (e na falta de uma intervenção de restauro urgente)  recentemente foi sinalizado o perigo que representa para os visitantes, a periclitante situação da Anta Grande do Zambujeiro...

A obrigatória passagem por Valverde, junto à cerca da Mitra


Apreciando as vistas no "Castelo do Giraldo"

Junto ao Menir dos Almendres, já no regresso a Guadalupe
Descendo dos Almendres para Guadalupe no confronto permanente com o trânsito turístico ininterrupto...que faz deste monumento o sítio pré-histórico mais visitado do país.

2 comentários:

  1. Uma honra ter iniciado este trabalho em comum para bem da promoção do Alentejo e do seu património. Obrigado.
    José Pedro Calheiros
    www.sal.pt

    ResponderEliminar
  2. I really like your #blog it looks like #verynice, Attractive and have some #Great #Post about the #best #sightseeing of Same Day Agra Tour by Car. Thanks for sharing this with us. From your blog please Visit #website: - Travel Height
    More packages like...
    Same Day Agra Tour by Train
    Same Day Delhi Tour
    Golden Triangle Tours

    ResponderEliminar